10 TERMOS CIENTÍFICOS SOBRE SEXO QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA OUVIU FALAR

Sexo também é ciência, mas a linguagem nem sempre é acessível...

Categorias: 09/07/2018

Os trabalhos de pesquisa científica são frequentemente indecifráveis ​​para o leitor comum. Isso se deve, em parte, ao fato de os cientistas usarem muitos jargões – eles têm um vocabulário especial que normalmente não faz muito sentido para quem não é um cientista. Este problema de jargão é algo que ocorre em todas as disciplinas científicas, e a sexologia não é exceção.

Neste post, vamos dar uma olhada em vários termos do jargão sexual que encontrei em artigos de pesquisa e decifrar o que os pesquisadores realmente estavam falando. Aqui vai…

1. Tribadismo – Este termo refere-se ao ato de esfregar os órgãos genitais contra o corpo de um parceiro. É geralmente usado no contexto de uma mulher esfregando sua vulva contra o corpo ou genitais de um parceiro. Quando o contato vulva com vulva ocorre, é conhecido coloquialmente como “tesoura”.

2. Escatologia telefônica – Este termo refere-se a um interesse sexual em que alguém deriva excitação de fazer telefonemas obscenos para uma pessoa inocente. É a reação chocada da outra pessoa que os adeptos parecem achar excitante. Variantes dessa prática podem incluir o envio de textos obscenos ou fotos genitais não solicitadas.

3. Anilingus – Este é o termo científico para estimulação oral-anal, conhecido mais comumente como rimming.

4. Sexo coletivo – Este é um termo amplo que se refere ao sexo que ocorre em ambientes onde as pessoas se reúnem especificamente para se envolver em algum tipo de atividade sexual pública. Por exemplo, isso inclui interações sexuais que ocorrem em clubes de swingers, festas de sexo privadas e saunas.

5. Vocalizações copulatórias – De forma mais simples, isso se refere aos ruídos que as pessoas fazem durante o sexo. Pesquisas descobriram que as vocalizações copulatórias das mulheres facilitam o orgasmo dos parceiros masculinos.

6. Sexo extradiádico – Este termo refere-se a interações sexuais que ocorrem fora do relacionamento principal de um casal. Alguns pesquisadores usam esse termo para dizer infidelidade, mas isso não é muito preciso porque o sexo extradístico é apenas sinônimo de trapaça quando se fala de um relacionamento monogâmico de duas pessoas.

7. Biastophilia – Este termo refere-se a um interesse sexual incomum em que alguém é ligado pela atração sexual de cometer estupro. Os biastófilos preferem relações não-consensuais a encontros sexuais consensuais e cometem agressão sexual porque acham que é sexualmente gratificante. Em outras palavras, essas são pessoas que têm motivações sexuais para cometer estupros.

8. Gynandromorphophile – Este é um termo que tem sido usado para descrever um homem que é sexualmente atraído por homens que têm características físicas masculinas e femininas, como transexuais masculinos para femininos que só tiveram cirurgia no busto. Ao contrário da crença popular, a grande maioria dos homens ginandrofosfílicos não é gay – a maioria é heterossexual ou bissexual. De fato, seus padrões de excitação sexual se parecem mais com os de homens heterossexuais do que com homens gays.

9. Sexo intercrural – Este é um termo que descreve um ato sexual em que um homem coloca seu pênis entre as coxas de sua parceira e começa a empurrar. Esta é uma forma bastante comum de sexo sem penetração.

10. Relações Braquioprocitárias – Ou como todo mundo chama, “fisting”. Este é um ato sexual no qual uma mão (e, às vezes, o braço também) é inserida no reto. O termo “intercurso braquiovaginal” é usado para descrever o ato sexual equivalente com uma vagina. Eu vi um artigo recente que tentou evitar o uso desse jargão – na verdade, eles literalmente usaram o termo “punho na bunda” no título de seu artigo. Nenhuma confusão sobre o que eles estavam estudando lá!

ACOMPANHANTES BH
Acompanhantes de Luxo

Nathália Maldine

Acompanhantes de Luxo

Amanda Benits

Acompanhantes de Luxo

Aléxia do sul

Acompanhantes de Luxo

Graziele Amorim

Acompanhantes de Luxo

Bruna Rodrigues